Posts com a Tag ‘empresas’

Empresas ainda não conseguem explorar o potencial das mídias sociais

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Empresas ainda exploram muito mal as redes sociais, segundo pesquisa realizada pela Harvard Business Review Analytic Services, a pedido da empresas SAS.

Esse fato não é novo aqui no Brasil. Tanta barbaridade que vemos, como a campanha da Nissan às vezes desanima, mas é bom saber também que os gringos não estão na nossa frente também. Às vezes ficamos com a impressão de que nossa realidade é diferente, mas não é. As mídias sociais ainda requerem muitos testes e aprendizados, seja para brasileiros, americanos, europeus ou quem quer que seja.

O estudo rmostra que poucas empresas (31%) medem a eficácia das mídias sociais e usam ferramentas de análise (23%). O percentual de empresas que integram mídias sociais a atividades de marketing também é baixo (7%).

Confira aqui a pesquisa completa: http://www.sas.com/resources/whitepaper/wp_23348.pdf

Ah, só um parênteses em relação à campanha da Nissan. Havy users de mídias sociais consideraram a campanha uma verdadeira “panfletagem digital” e já tornou-se case bastante criticado, afinal, quem quer ter sua timeline lotada de Tweets da Nissan? 44.500 RT é um verdadeiro exagero, mas que, principalmente, não agrega valor nenhum à marca e aos internautas. Isso não é engajamento, muito menos interação. É empurrar goela abaixo uma marca para quem provavelmente não quer saber dela. Tanto se fala hoje em conteúdo relevante para atrair seguidores e a Nissan dá uma bola fora dessas…mas enfim, que sirva pelo menos para outras marcas não repetirem o erro.

As empresas já adeririam às redes sociais!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Segundo pesquisa recente as redes sociais já fazem parte do mundo corporativo.

E a sua empresa, já aderiu às redes sociais? Qual delas sua empresa utiliza?

Fonte: http://www.hsm.com.br/editorias/infografico-redes-sociais-preferidas-no-mundo-corporativo

Quer ser um bom profissional de mídias sociais?

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Esse post é especial para Gabriela Ramos (@gabiramospp), que me mandou um e-mail aqui pelo Blog perguntando o que deveria fazer para conseguir um bom emprego atuando com mídias sociais.

Então aqui vai a indicação de um artigo da dicas básicas, mas muito relevantes sobre mídias sociais: http://me.lt/9Le9

E aproveito para complementá-lo com algumas dicas também. Vou começar falando do primeiro item: os especialistas em mídias sociais.

A grande maioria das empresas que conheço cede a responsabilidade pelas mídias sociais a pessoas despreparadas que, ou conhecem muito de marketing, mas não tem nenhuma ou muito pouca noção das ferramentas de redes sociais, ou contratam pessoas que entendem muito de mídias sociais, mas tem poucas noções estratégicas de marketing voltado para o relacionamento. O segredo está no equilíbrio!

A pessoa certa para atuar nas empresas com social media é aquela que possui um equilibrio entre os conhecimento de marketing e as ferramentas de redes sociais, sabendo dar na medida certa informação útil aos internautas e criar vínculos saudáveis entre eles e as marcas.

Quando falamos de mídias sociais, o próprio nome já diz “social = relacionamento”, portanto, fica óbvio que não há uma receita de bolo a ser seguida na atuação no mundo virtual das mídias sociais. Tudo o que se trata de relacionamento é impossível prever, por isso, aceite que as mídias sociais tem que ter atuação baseada no bom-senso. Essa talvez seja a única regra dessa história toda, que é possível de ser seguida. O resto é sempre uma surpresa, por isso, o profissional dessa área tem que entender de tudo um pouco: das ferramentas, de marketing, de comunicação, de pesquisa, de antropologia, de história, de humanização, de gente…não é uma tarefa fácil, mas é possível. Se você quer ser um bom profissional de social media, tenha bom-senso e seja um grande estudioso de comportamento humano.

Além disso, para os profissionais que atuam com social media, conformem-se, pois tentativa e erro são partes importantes e indissolúveis desse processo, portanto: tente, acerte, agradeça, tente, erre e peça desculpas. Quando menos você perceber verá que pegou o jeitinho da coisa e, mesmo sem regras claras, o casamento entre sua marca e seus consumidores terá dado certo.

Marketing nas redes sociais? Indispensável!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Alguém ainda duvida da importância das redes sociais para o marketing? Já é passada a hora do marketing se adaptar e utilizar de forma estratégica as mídias sociais.

Certamente ainda não encontramos a fórmula mágica para atuar nessas novas mídias e vai ser um duro e árduo caminho para que cada empresa consiga seu espaço e notoriedade dentro de seu segmento, afinal, não é só de mídias que estamos falando como antigamente. Agora as mídias são SOCIAIS e, portanto, baseadas em RELACIONAMENTO. Isso significa que cada pessoa da rede de atuação de uma emrpesa é única e por isso precisa de um atendimento, um contato único também.

Ninguém disse que é fácil atuar com marketing hoje, diante de tantas mudanças e tanta variedade de mídias e de pessoas, mas não dá para negar também que esse aprendizado pode ser muito divertido :)

Como as empresas atuam nas redes sociais?

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Foi realizada pela Deloitte no Brasil, pela primeira vez, a pesquisa “Mídias Sociais nas empresas”. Depois de conquistar a popularidade dos consumidores, as mídias sociais ganham importância junto às empresas, mas ainda são pouco exploradas como ferramentas estratégicas de relacionamento.

O estudo foi realizado com 302 empresas de diversos segmentos e portes econômicos que atuam no País. Quase 70% afirmaram utilizar as redes sociais. São Paulo apresentou a maior concentração de respondentes (63%), seguido pelo Rio de Janeiro (7%) e Minas Gerais (6%). As companhias multinacionais representam 16% das participantes, e o restante, 84%, são de origem nacional.

73% das empresas afirmou que as ações ligadas a esta ferramenta estão sob o comando do departamento de Marketing. Um aspecto a ser considerado é que a diretoria e o departamento de comunicação são os menos envolvidos com mídias sociais, 5% e 6%, respectivamente.

As redes sociais de relacionamento, como Orkut, Facebook e redes sociais internas são as ferramentas mais utilizadas pelas empresas, com 81%. Os microblogs como Twitter, Yammer e etc, aparecem em seguida com 79%. O blog corporativo também é muito usado no universo empresarial, sendo utilizado por 70% das empresas que se envolvem com as mídias sociais.

Veja AQUI o relatório completo.

O valor da Comunicação Interna

terça-feira, 29 de junho de 2010

As empresas hoje dão muito mais valor a Comunicação Interna. Muitas companhias já se deram conta de que seu primeiro e maior público, para o qual deve comunicar suas novidades em produtos, novas fusões e etc são seus colaboradores. Eles são a base da comunicação com todo o mercado.

O grande atrativo da Comunicação Interna nos últimos tempos é que ela tem se tornado uma via de mão dupla. Antigamente as empresas até comunicavam seus funcionários, mas não davam a eles o direito de resposta ou intervenção. Nessa Comunicação Interna 2.0 a comunicação flui, ou seja, vai e volta, tornando o processo muito mais transparente e amistoso para todos os envolvidos: empresas e empregados.

Diante dessa nova realidade é também preciso que as empresas trabalhem com profissionais mais e melhor preparados. Veja o perfil deles:

Para ajudar a melhorar a Comunicação Interna nas empresas a ABRACOM criou o Caderno de Comunicação Organizacional, que você pode encontrar AQUI.

A globalização expressa através das marcas

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Esse infográfico ilustra a conexão entre três celebridades, 35 empresas, 40 filiais e mais de 300 marcas. É uma importante representação visual da globalização.

Veja o gráfico em tamanho grande AQUI.

O que é melhor para sua empresa? – Uma comparação entre redes socias

segunda-feira, 21 de junho de 2010

O infográfico abaixo oferece uma comparação entre os mais conhecidos sites de mídia social e como eles se classificam em relação a itens como “comunicação com o cliente”, “exposição da marca”, “tráfego para seu site” e “SEO”. Certamente pode ajudar as empresas a acharem melhores opções de mídias sociais para testes, dependendo de sua estratégia de comunicação e objetivo. O Digg.com tem a melhor classificação de aprovação e o Yahoo! Buzz chega na última posição.

Confira o gráfico também AQUI.

Fonte: www.cmo.com

Em meio a tanta competitividade a solução é ser notável

terça-feira, 15 de junho de 2010

A Vaca Roxa é um excelente livro de Seth Godin. Nele Gondin afirma que “marketing notável é a arte de conceber para os seus produtos ou serviços características que valham a pena ser notadas. Não se trata de algo improvisado, incorporado ao produto no último instante, mas sim do entendimento de que se o que a empresa estiver vendendo não for notável será invisível.”

A grande verdade é que nos sobram produtos e serviços. Temos quase tudo o que desejamos ou, se não temos, pelo menos essas coisas já existem no mercado. O que nos falta mesmo é tempo. A maioria das pessoas vai ignorar a comunicação de sua empresa se ela não for notável.

E entenda-se por notável qualquer coisa que faça a diferença. Pode ser a maneira de atender ao telefone, uma nova disposição dos produtos em sua loja, o lançamento de uma nova marca, uma reanálise de preço e etc.

Embora não haja muitas áreas de inovação ainda inexploradas, há ainda muitas combinações inexploradas entre elas e é nessa junção de alternativas que geralmente surge o notável.

Algumas dicas para ter uma empresa ou um produto notável:
1) Examine o que é notável hoje e veja o que esses casos tem em comum. Você notará que não há nada em comum entre eles. O que é notável está fora dos padrões estabelecidos, portanto, anaise seu mercado e crie os seus padrões notáveis personalizados;
2) Não copie algo notável achando que vai servir ara você. Se algo já foi feito, não será mais notável quando você o fizer;
3) Ao invés de investir seu lucro em um produto morinbundo, faça-o no desenvolvimento de algo novo;
4) Não anuncie para qualquer um. Anúncios certamente funcionam, mas devem ser feitos para os agentes contaminadores de seus produtos, ou seja, aquelas pessoas que estão interessadas em seus produtos e ainda são propensos a falar sobre eles com seus amigos e colegas;
5) Assuma que para ser notável é necessário correr riscos e seu trajeto nessa caminhada será mais fácil. Somente os notáveis recebem críticas, o restante é invisível. Arriscar-se é ser grande e único;
6) Em um mercado superlotado, enquadrar-se é fracassar; não se destacar é o memso que estar invisível;
7) Medições são imprescindíves. Meça tudo o que for possível em relação aos seus produtos e serviços, descubra o que funciona e produza mais disso;
8 ) Tenha sempre um slogan. Ele ajudará seus agentes contaminadores a falarem de forma mais fácil sobre seu produto para os amigos e aumanta seu buzz no mercado;
9) Seja um apaixonado por sua empresa ou produto. Só a paixão, o amor pelo quese faz ou produz garante a produção pelo notável;
10) Descubra lacunas na indústria e preencha-as. Não pense mais em “massa”. procure nichos pequenos de atuação e crie para eles produtos notáveis. É muito mais fácil ter o sucesso de um produto com peqenos grupos e depois expandi-lo para grupos maiores;
11) Não seja tedioso. Liste o que pode ser mudado em seu produto – e não na propaganda dele – para que ele tenha mais apelo para a principal fatia de seu mercado consumidor;
12) Não tenha medo de terceirizar. Se está difícil ohar para seu próprio produto e descobrir alternativas, busque ajuda fora.

As marcas no divã

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Vale a pena ler “As marcas no divã” de Jaime Troiano. Um livro para provar que as marcas são, definitivamente, a alma dos negócios. Com explicações e exemplos consistentes, Troiano consegue desvendar um pouco do mistério de gestão de marcas.

Há 25 anos, o dia-a-dia profissional de Jaime Troiano consiste em tentar compreender a fundo o consumidor, a fim de identificar o papel que as marcas desempenham em sua vida – e na vida das empresas. Seja como executivo de multinacionais (Young & Rubicam, MPM-Lintas, BBDO), seja como sócio-diretor da Troiano Consultoria de Marca, ao longo desse período ele testemunhou a evolução dos processos que envolvem a gestão de marcas, sua construção, seu desenvolvimento e sua multiplicação em novas áreas de produtos e serviços.

No livro o autor organiza e compartilha seu repertório de conhecimentos e experiências num momento em que grandes desafios se impõem às organizações modernas e comprova, mais uma vez, que as marcas são a alma dos negócios!